SEGUIDORES...

28 de agosto de 2010

Cordel e poesia: Sítio do Pica Pau Amarelo

1- O SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO (Cordel)

Autor: Daniel Fiuza

Monteiro Lobato criou
A globo bateu o martelo
A boa novela voltou
Com doce e caramelo
Sítio que o povo chamou
De pica pau amarelo.

Nossa vó é dona Benta
Senhora muito simpática,
Com ela ninguém inventa
Por ela ser sistemática
Em volta a turma se senta
Pra resolver problemática.

Tia Nastácia é doceira
Faz muita coisa gostosa
Além de ser cozinheira
Conta história e prosa
Dos seres da capoeira
E de princesa formosa.

Lá tem a boneca Emilia
Mandona inventadeira
Na historinha ela brilha
Faz pirraça é faladeira
Deixa todos numa pilha
Irreverente encrenqueira.

Pulando com uma perna só
Feliz o saci vai aprontando
Viaja no redemoinho de pó
Com seu cachimbo fumando
Quem conta isso é nossa vó
E a gente vai acreditando.

O porco marques de rabicó
Com medo vive escondido
Se manda quer viver só
Por tia Nastácia é escolhido
Mas a Emilia não tem dó
Vive no pé do perseguido.

Quem cuida dos animais
É um homem de muita fé
Pra fazer tudo é capaz
Ele é o tio Barnabé
Conta historias demais
Da cuca saci e jacaré.

Ainda tem o burro falante
Que La Fontaine emprestou
Nessas fábula interessante
Ele é um filosofo palrador
Um intelectual importante
Que lá no sítio chegou.

A cuca é uma feia bruxa
No formato de um jacaré
No caldeirão ela puxa
As maldades de má fé
Sua magia estrebucha
Mas o que faz não dá pé.

O Visconde de sabugosa
Na biblioteca vai vivendo
Tem a sabedoria formosa
Todos os livros vai lendo
Sua cultura fica pomposa
E seu talento aparecendo.

A menina Narizinho
Esperta e muito sapeca
Com o nariz arrebitadinho
Ela é a dona da boneca
Se junta com o Pedrinho
Não deixa cair à peteca.

Da cidade vem o Pedrinho
Gosta do banho no ribeirão
Aventureiro e espertinho
Mas tem um bom coração
Vai se juntar com Narizinho
Para explorar o sertão.

Cordel baseado no livro do inesquecível escritor Monteiro lobato, e sua adaptação para a televisão.

SITIO DO PICA PAU AMARELO (Poesia)

Autor: Galuchi
Uma família muito da deliciosa
Com façanhas às vezes meio malucas.
Artes infantis mil por aqui e ali
Sabedoria do Visconde de Sabugosa
Artimanhas sem parar do Saci
Imaginem haver duas cucas.

Encontramos nessa grande família
Diversão de toda maneira...
Cabelos de palha, a Emilia
Aprontava que quase não aguenta
A Senhora Encerrabodes de Oliveira
Conhecida vovó doceira dona Benta

Não faz mal a ninguém, o Quindim
Hipopótamo grande e bonzinho
Doce de Nastácia devorado sem dó
Pelo guloso e moleque Pedrinho...
Reinação de Narizinho, enfim...
Vão ficar do tamanho do Rabicó!

Quem imaginaria um burro conselheiro?
Um Barnabé do roceiro fiel retrato
Verdadeiras aulas de vida sem lero-lero...
Aritmética, Geografia, jeito bem brejeiro
Maravilhas do Pica Pau Amarelo...
Do genial e criativo Monteiro Lobato.

5 comentários:

joao piroca grande disse...

aokpsaposkapsoakspaokskaposkapsokas que lol!!!
+ tah de boa

Anônimo disse...

nossa adorei, isso vai me ajudar muito em meu trabalho de português .... vlw ae !!!

ELIENE MARIA DE QUEIRÓZ CORRÊA QUEIRÓZ disse...

Adoro cordel e esse é muito bom para dar uma aula ilustrativa. Valeu...

Anônimo disse...

adorei isso vai ser ótimo para a minha feira literária do sitio

João pedro batista .cabo frio r.j disse...

Gostei muito dessa história me chamo João Pedro batista haaa vai me ajudar muito na minha peça do sitio meu personagens favoritos são Pedrinho narizinho e o saci que vou interpretar na escola .

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates