SEGUIDORES...

28 de setembro de 2012

O desenvolvimento da criança até um ano


O desenvolvimento intelectual é um processo que começa desde o nascimento da criança (e, possivelmente, antes). Ao nascer, um bebê apresenta comportamentos simples e também alguns reflexos. Ele necessita de toda a atenção e cuidados do adulto, pois sozinho ele não sobreviveria.

É importante se atentar, pois o período que vai do nascimento à aquisição da linguagem é marcado por um extraordinário e complexo desenvolvimento da mente. O bebê progressivamente aumenta o autocontrole do seu próprio corpo e sentimentos. Assim, ele, conseguirá pouco a pouco lidar com as demandas da vida.
 
A melhor maneira de propiciar o desenvolvimento motor, social, emocional e cognitivo das crianças é através da companhia dos pais e educadores. Estimular este desenvolvimento brincando é a melhor opção.

Veja algumas dicas de estimulação:

1º. mês - Converse ou cante para o bebê. O som da voz é aconchegante e lhe transmite segurança. Faça massagem estimulando cada parte do corpinho dele: pés, mãos, costas, rosto. Pode se colocar uma música suave e revelar, através do contato físico, os sentimentos por ele pois, o toque das mãos transmitirá amor, carinho e segurança.
 

2º mês - Apresente objetos grandes e coloridos para que ele possa brincar e tentar alcançá-los com as mãos. Junto ao berço coloque móbile colorido dentro de seu campo visual.
 

3º. mês - Cante, faça gestos e expressões faciais. O bebê tentará imitá-la e responderá aos estímulos com sorrisos e ruídos. Estimule o tato do bebê com objetos de diferentes texturas. Ex.: passe no pezinho ou na mão dele uma pluma e observe as reações; encoste em sua mãozinha algo áspero e depois macio. Coloque-o sentado no bebê-conforto ou no sofá apoiado por almofadas.


4º. mês - Conte histórias curtas e imite o barulho dos animais com diferentes tons de voz. O bebê tentará imitar . Jogue brinquedos (bolas, dados) para ele tentar pegar. O bebê reconhece a voz e irá olhar na direção de quem está falando.
 
 
5º. mês - Durante o banho do bebê brinque com a água e relate o que está fazendo. Deixe-o brincar com brinquedos macios, como mordedores, pois tudo que pega leva à boca. Coloque músicas de diferentes ritmos e dance com ele. Espalhe brinquedos ao redor do bebê e o deixe brincando no chão.
 

6º. mês - Durante as refeições relate ao bebê o que está comendo. Mostre os alimentos. Pode se convidá-lo a passear e ele estenderá os bracinhos. Imite o barulho dos animais e objetos, como gatos, telefone, estimulando-o a fazer o mesmo. Ao ar livre deixe-o próximo a árvores, para que ele observe o balanço e barulho das folhas.
 

7º. mês - Dê brinquedos que façam barulho, coloridos, de diferentes formas e tamanhos. Coloque-os próximos ao bebê e estimule-o a buscá-los. Ensine-o a dar "tchau". Em pouco tempo repetirá os seus gestos. No banho, disponibilize brinquedos que flutuem para estimular a percepção e curiosidade.
 

8º. mês - Durante o banho mostre livrinhos apropriados e deixe-o manuseá-lo. Será uma grande diversão. Brinque de esconde-esconde com uma toalha ou cortina, o bebê baterá palmas de alegria. Deixe que o bebê jogue objetos no chão. Ele repetirá inúmeras vezes este movimento, assim estará criando a noção de causa e efeito. Conte histórias, mostrando as imagens do livro.
 

9º. mês - Deixe perto do bebê brinquedos grandes e coloridos. Ensine-o a empilhálos e encaixá-los. Quando estiver com o bebê, relate tudo o que irá fazer. Ele começará a repetir sílabas. Deixe-o tocar em cachorros e gatos e converse sobre estes animais. Imite o barulho dos mesmos.
 

10º. mês - Converse com o bebê e dê alternativas. Por exemplo: Quer o urso ou a bola. Mostre . Assim ele apontará o que quer e muitas vezes irá chorar se não for atendido. Dance e cante com ele no colo, ele tentará imitar a coreografia e soltará seus monossílabos. Dê-lhe um telefone de brinquedo. Assim, estará incentivando a linguagem do bebê. Leve-o a praçass e parques e deixe-o interagir com outros bebês e outras crianças.
 

11º. mês - Participe das brincadeiras do bebê. Deixe à mão objetos que possam ser colocados e retirados de uma caixa ou balde. No banho coloque objetos que possam ser preenchidos com água e depois esvaziados. Leve-o a parques e brinque com ele em escorregadores e balanços. Chame a atenção dele para objetos e animais conhecidos e também para as novidades. Estimule-o a beber água em copinhos ou com auxílio de canudinhos.


12º mês - Cante e conte histórias. Disponibilize livros e revistas para manusear. Incentive-o a comer sozinho e a guardar brinquedos. Ele já entende ordens curtas, portanto explique tudo a ele: o que está fazendo, aonde vai etc... Brinque de "esconde-esconde" ou "pega-pega". Jogue bola com ele.


Virginia Bedin
Especial para o Terra
 
 
FONTE: CENTRO MUNICIPAL DE ESTUDOS E PROJETOS EDUCACIONAIS JULIETA DINIZ - CEMEPE


O brinquedo apropriado para cada idade

 


Existem brinquedos apropriados para cada faixa etária da criança. É sempre importante observar essa indicação na embalagem do brinquedo.
A regra geral para manter a segurança do seu filho é nunca adquirir brinquedos que tenham partes destacáveis (como olhos de bichinhos de pelúcia) ou ainda com parte pontiagudas e pequenas (uma dica é: sempre compre brinquedos que tenham peças maiores do que o pulso da criança). Cordinhas para puxar brinquedos também não são recomendadas.
Veja, de acordo com a pedagoga Karen Kaufmann Sacchetto, as etapas pelas quais os bebês passam e o brinquedo ideal para cada faixa etária: 
 

Brinquedos para recém-nascidos até 1 mês e ½
O bebê ainda não consegue segurar objetos intencionalmente. Só por reflexos. Nesta fase é importante estimular os sentidos cantando, abraçando e acariciando o bebê. Exagere nas fisionomias bem próximo ao rosto da criança. Demonstre alegria e satisfação.
 
 
Brinquedos para crianças de 2 a 4 meses
Nesta fase o bebê passa deste estado de quase inércia para as primeiras reações intencionais. Ele diverte-se quando é levado ao alto e gosta, ainda, de fixar o olhar em objetos atraentes e coloridos.

Sugestões de brinquedos: Brinquedos com texturas e formatos de fácil manipulação / Móbiles / Brinquedos que emitam sons (com guizos em seu interior, por exemplo).
 

Brinquedos para crianças de 5 a 7 meses
A criança já consegue ficar mais tempo fixando um objeto. Volta-se para a direção de onde vem algum som. O bebê já emite alguns ruídos com o intuito de chamar atenção. Aos 7 meses já atende se for chamado pelo nome.
Sugestões de brinquedos: Tapetes de atividades com sons e espelho, pois aqui o bebê já é capaz de se reconhecer / Brinquedos que emitam sons.


Brinquedos para crianças de 8 a 10 meses
A criança já pode interagir com jogos simples e buscar por algum objeto de desejo. Gosta de bichinhos de pelúcia e bonecos. Livros plásticos para o banho também são uma ótima pedida. Tudo muito colorido.
Sugestões de brinquedos: Livrinhos de banho / Jogos de interação do tipo que se aperta algum botão e há emissão de som / Bichos de pelúcia e bonecos.
 

Brinquedos para crianças de 11 meses a 1 ano
A linguagem está em pleno desenvolvimento. Já consegue concentrar-se por um pequeno período de tempo ouvindo uma história. Repete tudo o que escuta. Gosta de reproduzir as palavras que aprendeu com o telefone ao ouvido. Quando consegue equilibrar-se bem a bola também é um elemento inseparável.
Sugestões de brinquedos: Livros com grandes figuras e pouco texto que retratem objetos de seu dia-a-dia: mamãe, papai, carro, mamadeira, etc. / Livros com fotos ou desenhos de bichinhos / Telefones / Bolas


Brinquedos para crianças de 1 ano a 1 ano e ½
Imita sons e reconhece objetos. Adora brincar de espalhar e guardar tudo. Claro que a eu modo.
   Sugestões de brinquedos: Caixote com objetos de formas geométricas. Cubos, círculos e triângulos de plástico ou feltro / Potes e tampas / Panelinhas.

Brinquedos para crianças de 1 ano e ½ a 2 anos
A criança já reconhece algumas cores e formas. Sabe procurar e encontrar objetos que guardou. Gosta de brinquedos que possa empurrar, puxar, encaixar e explorar com os dedos. Adora tentar descobrir como as coisas funcionam.

 
Sugestões de brinquedos: Brinquedos de montar / Bichinhos de plástico / Cubos com formas vazadas para encaixar peças similares / Carrinhos e caminhões / Chaves.



Brinquedos para crianças de 2 anos a 2 anos ½
Após os 2 anos a criança começa a descobrir o prazer em brincar com o outro. O egocentrismo começa a sair de cena e então começa o processo de socialização. Até os 2 anos e ½ a criança assimila centenas de palavras em pouco tempo. Já é capaz de construir frases simples completas. Reconhece cores e formas. Compreende perfeitamente o significado da palavra "NÃO". Classifica formas, cores e espessuras.


Sugestões de brinquedos: Blocos lógicos - encontrados em lojas de brinquedos educativos. Possui quadrados,  círculos, triângulos e retângulos nas cores primárias, com diferentes tamanhos e espessuras / Blocos de madeira com diferentes formas e tamanhos para fazer torres e pequenas construções.

Brinquedos para crianças de 3 anos
Nesta fase, papais e mamães precisam ter bastante disponibilidade para responder a todos os questionamentos da criança - Como? Quando? E a preferida: Por quê?

- Apesar da linguagem ainda estar em desenvolvimento, seu vocabulário já é bastante extenso. Consegue comunicar-se com perfeição. Sua coordenação fina está mais segura. É nesta fase que a lateralidade (destra ou canhota) normalmente se define.

Sugestões de brinquedos:Cubos de tecido, onde cada lado existe um treino motor como zíperes, botões e ganchos para abrir e fechar / Cubos com tamanhos decrescentes e que encaixam-se um dentro do outro, para serem empilhados.

Brinquedos para crianças de 4 anos
Agora a criança apresenta maior coordenação global e consequentemente coordenação fina. Começa a se interessar por brincadeiras coletivas e demonstra maior equilíbrio.

Sugestões de brinquedos: Jogos em equipe com uso de bola e bastões / Bicicleta / Trabalhos manuais, com tesoura de ponta redonda e sob supervisão de adultos.

Brinquedos para crianças de 5 anos
Destreza e motricidade já bem definidas. Descobre a satisfação em tentar resultados diferentes e conseguir realizar trabalhos esteticamente bonitos. A gama de opções cresce bastante. Torna-se mais sociável, descobrindo o prazer de brincar em grupo.


Sugestões de brinquedos: Modelagem em massinha, argila ou gesso / Canetas e caderno de desenho / Quebra-cabeças / Pular corda / Jogos coletivos com regras e objetivos mais elaborados.

 

Brinquedos para crianças de 6 anos
A criança já é capaz de realizar diversas tarefas sozinha: troca-se, escova os dentes, dá laço em tênis. Bastante independente, já conhece a função de cada objeto. Surge um interesse maior por jogos eletrônicos e computador. Há bastante polêmica neste sentido, mas é preciso saber dosar, pois são tecnologias que fazem parte do nosso cotidiano moderno e também muito ricas para desenvolvimento de raciocínio e estratégia. É preciso no entanto impor limite no uso deles e também serem criteriosos em sua escolha, provendo aspectos educativos.

 


FONTE: CENTRO MUNICIPAL DE ESTUDOS E PROJETOS EDUCACIONAIS JULIETA DINIZ - CEMEPE


Brinquedos ajudam no desenvolvimento

Hoje vamos falar um pouquinho sobre a concepção de Howard Gardner, é um resuminho, espero que gostem e colabore para o aperfeiçoamento de profissionais da educação, pais e responsáveis que cuidam de crianças e desejam aprimorar o desenvolvimento das crianças através de brinquedos. Então vamos lá...
 
Howard Gardner, professor de educação da universidade de Harvard (EUA), desenvolveu uma teoria, dividindo o conhecimento em oito inteligências que bem planejadas e aplicadas, auxiliam a criança a despertar seus talentos.
Confira no quadro abaixo os brinquedos que podem ajudar seu filho a desenvolver esses oito tipos de inteligências

Inteligência: Lógico - matemática
Habilidade:  Números, conhecer e resolver problemas lógicos, raciocínio
Como estimular: Quebra cabeças resolução de problemas, desenvolvimento do pensamento crítico.
 
Inteligência: Lingüística
Habilidade: Palavras e comunicação
Como estimular: Conversar com a criança, contar histórias, buscar significados de palavras.
 
Inteligência: Corporal-Cinestésico
Habilidade: Corpo, músculos, coordenação manual, visomotora e tátil
Como estimular: Jogos e atividades motoras, mímica, interpretação.
 
Inteligência: Musical
Habilidade: Tonalidades, ritmos, sensibilidade a sons, voz
Como estimular: Cantar com a criança, fazê-la aprender a ouvir a musicalidade dos sons, coral, jogral.
 
Inteligência: Espacial-Visual
Habilidade: Formas diferentes, criar imagens mentais, lateralidade bem definida
Como estimular: Jogos para lateralidade, acima abaixo, em volta, enigmas visuais, palavras cruzadas.
 
Inteligência: Pessoal - Inter e intrapessoal
Habilidade: Inter - comunicação e relacionamento, empatia. Intra - Auto-conhecimento, reflexão, idéias
Como estimular: Auto-conhecimento e reconhecimento dos sentimentos. Teatro, jograis, criar histórias.
 
Inteligência: Pictórica
Habilidade: Cores, desenhos e sinais visuais
Como estimular: Desenho livre, percepção de cores e formas.
 
Inteligência: Naturalista
Habilidade: Percepção de Ecossistemas, habitats. Despertar a curiosidade
Como estimular: Passeios para conhecimento e sensibilização. Horticultura.


FONTE: CENTRO MUNICIPAL DE ESTUDOS E PROJETOS EDUCACIONAIS JULIETA DINIZ - CEMEPE

27 de setembro de 2012

Canção de ninar


Atividades de identidade




Entendendo o Corpo humano



Atividades para trabalhar a questão da higiêne



Trabalhando com os sentidos...




Jogo da memória: Profissões



Todos os direitos resrvados a SMART KIDS.

Colorindo as profissões 2




Atividades para o dia do trabalho









26 de setembro de 2012

Produzindo textos com o tema dia do trabalho






Colorindo as profissões






Pintando as profissões












Trabalhando com substântivo próprio

Atividade para o dia da crianças



FONTE: Idéia Criativa - Gi Barbosa

Aprendendo os estaddos brasilieiros




FONTE: Idéia Criativa - Gi Barbosa




FONTE: Idéia Criativa - Gi Barbosa

Template by:

Free Blog Templates