SEGUIDORES...

1 de agosto de 2012

Idéias de projetos para o ano letivo na Ed. Infantil



 
Projeto: FAMÍLIA

Duração: Fevereiro e Março

Objetivos:
·       Promover a socialização
·       Desenvolver o raciocínio e a memória
·       desenvolver a criatividade
·       Incentivar o gosto por poemas
·       Identificar dados pessoais relacionados à sua pessoa
·       Identificar e registrar fontes históricas sobre sua vida
·       Compreender a história de seus colegas a partir de sua própria história
·       Revelar de diversas maneiras a auto-estima
·       Pesquisar a história do seu nome (apenas saber se conhecem)
·       Associar a escrita com a Matemática
·       Conhecer e entender o seu desenvolvimento
·       Saber adaptar-se às influências do meio
·       Conhecimento do seu corpo como todo e em partes
·       Identificar os cuidados com o corpo
·       Desenvolvimento da linguagem oral
·       Conscientização dos órgãos dos sentidos e suas utilidades
·       Identificar as pessoas de sua família
·       Valorizar a família como um todo
·       Conhecer as profissões de sua família
·       Valorizar o conceito de moradia
·       Desenvolver o gosto pela higiene e organização da casa
·       Identificar vários tipos de casas e seus cômodos

Conteúdo:
·       Eu e meu nome
·       Eu e meu corpo
·       Eu e minha família
·       Eu e minha casa
·       Eu e minha escola
·       Eu e meus amigos

Estratégia:

                Eu e meu nome: Daremos início ao projeto fazendo uma pesquisa em casa sobre os dados da criança: dados de quando nasceu e dados atuais para serem comparados durante nossas atividades.

                Explicar que nascemos e com o tempo vamos crescendo. Não somos iguais, temos um jeito próprio de ser, características físicas, e um nome que é só nosso (cada um possui um registro que é a certidão de nascimento).

                Faremos uma roda para discutirmos o resultado de nossas pesquisas em casa, e assim compararemos as semelhanças e diferenças entre eles.

                A 2ª parte da pesquisa é saber por que os pais escolheram o nome e quais outros nomes que tinham em mente; quem escolheu o nome.

                Durante as atividades iremos cantar: Se eu fosse um peixinho e soubesse nadar, eu tirava _______lá do fundo do mar.

                Depois de trabalharmos com o nome, vamos conhecer o nosso corpo. Iniciaremos fazendo as perguntas: Para que serve a boca? Os dentes? E a língua? Será que é ela que permite sentir o sabor dos alimentos? E o nariz, quem saber dizer para que serve? Quantas orelhas nós temos? Vocês sabem o que tem dentro das orelhas? Para que serve os ouvidos? E os braços e as pernas? E as mãos? E o tronco, quem sabe dizer o que fica dentro do tronco?

                Procurar se aprofundar o máximo em cada parte para esclarecer todas as dúvidas.

                Orientaremos os alunos a localizarem o coração no próprio corpo. Outros órgãos também serão localizados como o pulmão (por meio de uma respiração lenta, enchendo-se bem o peito) e o estomago (tomando um copo de água e tentando acompanhar o trajeto da água).

                Trabalhando com o esquema corporal será escolhida uma criança para servir de modelo no contorno do corpo em uma folha de papel.

                Depois cada um irá enfeitar e colocar os detalhes dos olhos, nariz, boca cabelo etc.

                Vamos carimbar as mão e os pés em uma folha anotando o número que calça. Em seguida trabalharemos a altura, mediremos na régua que está na parede e depois cortaremos um barbante referente a altura da criança colocando na folha de atividades.

                Trabalharemos os sentidos oferecendo estímulos concretos fazendo com que manipulem os objetos, sintam cheiros e sabores diferentes, etc.

                Analisaremos com as crianças tudo o que foi estudado até agora. Conversaremos sobre as semelhanças e diferenças de cada um, e se aprofundando no assunto eu e minha família. Levar os alunos a perceberem que não existe um modelo de família. Ressaltar o respeito às diferenças existentes, os hábitos e comportamentos dos diversos tipos de família.

                Propor as crianças que contem para os colegas como é o dia-a-dia de sua família, quais são seus hábitos em casa, se ajudam em alguma tarefa caseira, se há tarefas que só os adultos realizam, se existe algo que querem fazer, mas não podem porque é perigoso, se há regras que devem ser obedecidas, como guardar brinquedos, não ver TV o dia todo, etc. Sugerir que comparem se há atividades comuns entre as famílias. Ressaltar a importância da colaboração entre todos os membros da família nas tarefas diárias.

                Conhecer todos os membros de cada família pedindo que cada um fale um pouco sobre cada pessoa de sua família.

                Fazer um desenho: Eu e minha família, ilustrando todos os membros dentro de casa e como é a sua casa?

                Vamos organizar um passeio no quarteirão da escola para as crianças observarem os diferentes tipos de moradia.

                Promover um debate entre os alunos, perguntando por que as moradias são tão diferentes umas das outras. Caminhar a discussão com cuidado, para não expor as crianças a constrangimento.

                Cada um falará de sua casa: Como é? Quantos quartos? Etc.

                Dividir a classe em grupos e sugerir a construção de diferentes tipos de moradia com material e sucata.

                Orientar as crianças na coleta de materiais e na elaboração de modelos promovendo uma exposição com todos os trabalhos.

                Propor a construção de uma maquete da escola com a ajuda de todos. Promoveremos antes disso um passeio pela escola, incentivando as crianças a prestarem bastante atenção na localização das dependências e nos elementos que compõem o espaço físico interno e externo.

                Apresentar as pessoas que trabalham na escola, Em seguida vamos promover a Hora da História e contar à classe a história da escola, a origem do seu nome, quando foi fundada, etc.

                Conversar com as crianças sobre a importância da participação de todos na limpeza da escola e da sala de aula. Juntamente com elas, elaborar regras para a conservação da sala, registrá-las em um cartaz e fixá-lo no mural.

                Quem são meus amigos? Fazer um desenho de sua sala de aula com os seus amigos.

                Ressaltar a importância da amizade e da união entre eles.

                Propor na roda da conversa o tema amizade. Quem é o meu melhor amigo? Fora da escola, quem são os meus amigos?

                Vamos fazer um cartaz para fixar no mural: Meus Amigos (cada um o desenhará no cartaz e formaremos os amigos da sala).


Avaliação:

                Será avaliado o desempenho de cada um no decorrer do projeto.
                Como encerramento iremos montar um álbum com todas as atividades realizadas que serão mostradas aos pais.



Projeto: AUTO ESTIMA
Valorização da vida, o indivíduo integrado na sociedade, boas maneiras e consciência de seus atos.

Duração: Abril

Objetivos:
·       Os alunos deverão considerar com alegria sua capacidade de serem cidadãos, valorizando-se como forma de tornar-se a cada dia críticos e conscientes.
·       Reconhecer a capacidade de pensar.
·       Reconhecer que o riso é a expressão de felicidade, simpatia, satisfação e alegria.
·       Desenvolver a habilidade de ouvir com atenção.
·       Reconhecer que são capazes de cooperar uns com os outros e dispor-se a fazê-lo com alegria.
·       Reconhecer a beleza do gesto de repartir e dispor-se a praticá-lo com generosidade.
·       Cultivar sentimentos de carinho, respeito e amor com as outras pessoas e consigo mesma.
·       Ter coragem e vontade de realizar qualquer atividade.
·       Reconhecer a nobreza da solidariedade.

Conteúdo:
·       Posso crescer
·       Posso pensar
·       Posso sorrir
·       Posso ouvir
·       Posso cooperar
·       Posso repartir
·       Posso gostar dos outros e de mim
·       Eu sei fazer

Estratégia:

  Eu posso crescer

                O projeto irá se iniciar com uma conversa onde o professor despertará nos alunos o entusiasmo pelo próprio crescimento. Lembrá-los de que todos gostamos de crescer e que, de alguma forma, estamos sempre

crescendo. Fazê-los perceber que não é só no tamanho que as pessoas crescem: “Há outras formas de crescimento que são até mais importantes”. Estimular a participação dos alunos perguntando quais seriam elas. Comentar: “Crescemos também em inteligência, educação, bondade, na capacidade de cooperar uns com os outros, de ouvi-los e de pensar”.

Logo em seguida iremos até a parede onde está a régua, e convidaremos cada aluno a medir sua altura. Coordenar a atividade e anotar num cartãozinho a altura de cada um.


Eu posso pensar

Em outro momento mostraremos uma bola e iremos propor que cada um dos alunos irá inventar uma atividade ou brincadeira com a bola.

                Vamos fazer silêncio e pensar. Ouvir cada aluno e comentar: “Viram só que legal? Todos pensaram e explicaram seu pensamento. O pensamento acontece bem escondidinho dentro da gente. Só ficamos conhecendo os pensamentos uns dos outros quando falamos sobre eles. Caso contrário, ele é um segredo só da gente. Nossa cabeça é a fábrica dos pensamentos.


Eu posso sorrir

                Também iremos brincar de “sorriso fácil”. Os alunos confrontam-se em duplas. Enquanto se olham, cada um tenta fazer o outro sorrir, mantendo-se sério. Ao primeiro sorriso de um deles, a dupla desmancha-se, agrupando-se, então, de um lado, os sérios e, de outro os sorridentes. Segue-se um novo confronto: cada aluno sério forma par com outro sério e cada aluno sorridente com outro sorridente. Verificar quem sorri mais fácil e quem aguenta ficar sério por mais tempo. Questionar o que foi mais fácil na brincadeira: permanecer sério ou sorrir. Comentar o quanto um sorriso

faz bem, pois ele “ilumina o rosto de quem sorri e alegra o coração de quem o vê”.


Eu posso ouvir

                Usando o giz, fazer um grande quadrado no chão. Em cada canto do quadrado, desenhar um objeto ou um animal que produza algum som, como um sino, um telefone, um gato, etc. Em fila, os alunos andam sobre o quadrado. À medida que encontrarem as figuras desenhadas, passam a imitar o som correspondente. Conversar sobre a experiência vivida: “Quem ouviu quem nossa brincadeira”?

                Levá-los a concluir que todos haviam feito barulho ao mesmo tempo e ninguém tinha conseguido ouvir nada. Propor um momento de silêncio para poderem ouvir os sons e ruídos vindos de fora. Insistir no silêncio total. Comentar o que foi ouvido. Refletir que somos capazes de ouvir os mais variados sons e alguns deles lindos como músicas (deixar que os alunos citem) e sons que não gostamos: trovão (deixar que os alunos citem).


Eu posso cooperar

                 Cada aluno recebe uma folha de papel e giz. Em duplas, cada aluno deita sobre a folha, um de cada vez, o colega traça o contorno do seu corpo. Feitos os desenhos, os alunos podem fazer o acabamento (cabelos, olhos, etc.). Comentar que há coisas na vida que não conseguimos fazer sozinhos. “Para o trabalho de hoje, por exemplo, cada um precisou da ajuda do colega”. Isso acontece com muitas outras coisas: carrega objetos pesados, etc. Se todos cooperam, ninguém se cansa e tudo é feito mais rápido. Fazer uma relação onde os alunos podem cooperar em casa e na escola.


Eu posso repartir

                Organizar um lanche comunitário. Os alunos serão motivados a repartir seu lanche com os colegas. Verificar se todos estão partilhando. Propiciar um ambiente de confraternização. Refletir com os alunos sobre a experiência “O que acharam? Foi bom? Por quê?”  Fazê-los perceber que todos se beneficiaram de um lanche variado e diferente e que todos tinham tido um lanche gostoso.


Posso gostar dos outros e de mim

                A professora manipula um fantoche que em princípio, monologa, queixando-se de solidão: - “Aí estou tão sozinho... Meu nome é Bizoca. Não tenho amigos... Acho que ninguém gosta de mim... Não sei mais o que fazer...”(dirigindo-se aos alunos). Vocês estão me ouvindo? Vocês me entendem? (chama um aluno). - “Fulano, você também está sozinho? Não? (chama uma menina). - “E você fulana”? (depois se dirige para outros alunos). - “Aí, será que só eu estou assim sozinho”?...Como se faz para ter amigos”?

                Conversar sobre a situação do boneco: - “Coitado do Bizoca tão sozinho e tão desanimado! Bem que nós poderíamos ajudá-lo. O que vocês acham? Há muitas pessoas que se sentem como Bizoca. O que podíamos dizer a essas pessoas?”  Explicar que somos capazes de fazermos amigos, mas para que as pessoas gostem da gente devemos ser educados, gentis e convidá-los para ficarem perto da gente.

                Faremos desenhos, pinturas sobre todos os temas e depois iremos expor para que todos possam observar nosso trabalho.


Avaliação:

                Será avaliada a participação nas atividades e brincadeiras realizadas. A criatividade e o respeito com o assunto.
                Fecharemos o projeto com uma exposição dos trabalhos desenvolvidos na escola.



Projeto: SENTIMENTOS
Amizade e medo

Duração: Maio

Objetivos:
·       Cultivar sentimento de carinho, respeito e amor com outras pessoas e consigo mesmo;
·       Compreender os próprios sentimentos;
·       Estimular a fala de seus sentimentos em roda de conversa;
·       Reconhecer que são capazes de cooperar uns com os outros e dispor-se a fazê-lo com alegria;
·       Proporcionar conversas sobre raiva, medo, ciúmes e amizade;
·       Estimular a prática de bons sentimentos que proporcionam o bem a si mesmo e as outras pessoas;
·       Trabalhar a cooperação;
·       Desenvolver a imaginação, criatividade e coordenação;
·       Identificar semelhanças e diferença entre os sentimentos (ciúme/amizade)


Estratégia:

                Promoveremos em sala de aula, atividades nas quais as crianças cooperarão com seus amiguinhos e com a professora, proporcionando um ambiente onde possam expressar seus sentimentos e posteriormente em conversas ou relatos saber reconhecê-los.

                Através da utilização de fantoches, as crianças criarão e dramatizarão situações ou pequenas histórias que expressem os sentimentos trabalhados.

                Realizaremos atividades de cruzadinha, caça-palavras, ditado recorte e colagem de figuras que expressam sentimentos, desenhos (medo, melhor amigo), pinturas, cartazes.

                Confeccionaremos após esses trabalhos uma lista com itens serão definidos após as conversas entre cada classe, e serão seguidos durante o ano.

                Em um outro momento realizaremos um amigo secreto entre os alunos da classe, onde o presente será um cartão confeccionado pela própria criança.


Avaliação:

                Avaliaremos a participação das crianças tanto nas atividades como nas conversas. Fecharemos o projeto com a apresentação da lista de como tratar os amigos.



Projeto: FESTA  JUNINA

Duração: Junho

Objetivos:
·       Conhecer o uso e costumes das festas juninas
·       Valorizar a tradição desta data
·       Desenvolver a linguagem oral e escrita
·       Estimular a criatividade e socialização
·       Reconhecer as danças, músicas, comidas, roupas, etc.
·       Reconhecer o perigo dos balões, fogos e fogueiras.


Conteúdo:
·       As festas juninas


Estratégia:

                Através de rodas de conversas abordaremos o tema, discutindo os costumes, as roupas, os alimentos, as músicas, as danças, etc.

                Conversaremos sobre o perigo das fogueiras, balões e bombinhas.

                Faremos uma pesquisa integrando os pais sobre as comidas típicas, onde cada aluno deverá trazer uma receita para montarmos um livro de receitas juninas.

                Cada sala escolherá uma receita e iremos para a cozinha prepará-la com a ajuda de todos. Depois montaremos um mural com os rótulos dos ingredientes.

                No decorrer do projeto as crianças aprenderão músicas e poesias juninas que também serão dramatizadas.

                Será ensaiada uma música, uma dança e uma poesia que será apresentada para os pais.


Avaliação:

                Serão avaliadas as atividades feitas em sala, a participação, o interesse e a criatividade.
                Fecharemos o projeto com a conclusão do livro de receitas juninas com a participação dos alunos.



Projeto: PIRACICABA

Duração: Agosto

Objetivos:
·       Conhecer o meio em que vive;
·       Despertar e desenvolver valores sobre a sua cidade;
·       Reconhecer e dar importância ao rio Piracicaba;
·       Identificar e reconhecer os pontos turísticos;
·       Estimular o conhecimento da própria cidade;
·       Promover a socialização
·       Desenvolver a imaginação e a criatividade;
·       Trabalhar a coordenação motora e a memorização;
·       Desenvolver habilidade de observação dos pontos turísticos;
·       Estimular o sentimento de preservação de nossa cidade.


Estratégia:

                Promover rodas de conversa e relatos sobre nossa cidade, sobre o meio em que cada um vive. Faremos desenhos pinturas, cartazes com recortes sobre os pontos turísticos.

                Realizaremos pesquisas e montagem de textos coletivos. Ensinaremos o hino de Piracicaba, desenvolvendo a partir dele, trabalho com as letras do alfabeto, interpretação, cruzadinhas acrósticos. Montaremos maquetes referentes ao Rio Piracicaba e os Pontos Turísticos.

                Faremos pesquisas com a participação dos pais sobre a história de Piracicaba e através desta realizaremos dramatizações onde os alunos criarão itens do cenário da própria história.

                Promoveremos também passeios pelos pontos turísticos de Piracicaba como: Casa do Povoador, Casa do Artesão, Engenho Central e a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz.


Avaliação:

                Será avaliado a participação, o interesse e a criatividade nas atividades desenvolvidas acima proporcionando um espação para que a criança espontaneamente desenvolva os itens a serem avaliados.

                As atividades serão avaliadas para sabermos se houve a compreensão por todos os assuntos.



Projeto: OS MEIOS DE TRANSPORTE  E  O  TRÂNSITO

Duração: Setembro

Objetivos:
·       Conhecer os meios de transporte aquático, terrestre e aéreo e saber diferenciá-los.
·       Conhecer o novo código de trânsito
·       Desenvolver a consciência da criança no trânsito
·       Identificar as cores do sinal e o significado de cada uma
·       Reconhecer a importância da faixa de pedestre
·       Identificar as placa de sinalização como o PARE
·       Desenvolver a imaginação e a criatividade
·       Desenvolver a coordenação motora
·       Desenvolver a socialização
·       Conhecer os animais usados como meio de transporte
·       Conhecer os meios de transporte público como o ônibus


Estratégia:

                Promover rodas de conversas sobre os meios de transporte existentes. Diferenciar os meios de transporte motorizados, dos animais que servem de transporte.

                Através das fichas vamos separar os meios de transporte usados na água (aquáticos), no ar (aéreo)  e no chão (terrestre). Fazer recortes, desenhos, origamis e sucatas destes transportes.

                Faremos pesquisas com a participação dos pais sobre os transportes e depois analisaremos: o mais rápido, o maior, o menor, etc.

                Depois faremos um mural onde as crianças montarão com o que trouxeram de casa.

                Trabalhar o trânsito através de dramatizações, onde os alunos criarão ruas, faróis, faixas de pedestres no pátio da escola.

                Aprenderemos as normas do trânsito como observar os faróis, passar na faixa de pedestre, colocar cinto de segurança, não correr com o carro, não colocar o braço para fora da janela, etc...

                Construir um semáforo com sucata.

                Fazer o livrinho do trânsito com recadinhos e desenhos feitos pelas crianças.

                Conhecer alguns sinais como PARE, NÃO ESTACIONE, etc.

                Trabalhar versos como: - “não é um motorista legal, quem bebe e sai dirigindo na maior cara de pau”.

                Promover interpretações e desenhos.

                Em matemática trabalhar quantidade e adição usando desenhos sobre o tema. Ensaiar músicas onde as mensagens são de alerta aos riscos do trânsito.


Avaliação:

Será avaliada a criatividade, a socialização e a participação juntamente com as atividades desenvolvidas.


Projeto: MEIO AMBIENTE

Duração: Outubro

Objetivos:
·       Desenvolver a criatividade
·       Desenvolver a socialização
·       Reconhecer o solo como lugar onde plantamos, andamos, construímos, etc.
·       Reconhecer os diferentes tipos de solo: arenoso, argiloso, com húmus.
·       Valorizar a água e o ar como fatores de sobrevivência para o mundo, sem eles não poderia existir vida na terra.
·       Conscientização sobre a importância do meio ambiente.
·       Perceber a ligação do homem com a natureza
·       Compreender o ciclo da vida, analisando as fases de crescimento de uma planta e do que elas precisam para se desenvolver.
·       Conhecer os diversos tipos de plantas
·       Conhecer os diversos tipos de árvores
·       Aprender as funções específicas de cada uma das partes e a importância das plantas.
·       Conhecer os benefícios que as plantas trazem para o homem em forma de alimentos ricos em vitaminas.
·       Identificar os diferentes tipos de animais
·       Reconhecer os aspectos característicos dos animais
·       Reconhecer animais quanto à sua classificação
·       Entender a metamorfose dos animais
·       Identificar o habitat dos animais
·       Distinguir animais nocivos, domésticos, selvagens, etc.
·       Reconhecer os cuidados que se deve ter em relação a fervura e filtragem da água; esgotos tratados, lixos ( recicláveis), doenças causadas por não tomar estes cuidados.


Conteúdo:

A superfície da terra
·       O solo
·       Tipos de solo
·       A água - rios e - mares
·       O ar atmosférico


Os seres vivos: plantas e animais
·       As plantas
·       As partes das plantas
·       Desenvolvimento da planta
·       As árvores
·       A utilidade e cultivação das plantas
·       Saneamento básico: esgotos, lixo, reciclagem do lixo, as doenças, desmatamentos, poluição sonora, atmosférica, etc.
·       Os animais
·       Os mamíferos, as aves, os répteis, os anfíbios, os peixes.
·       Como nascem os animais?
·       Onde vivem?
·       Como são?
·       Animais em extinção
·       Animais selvagens
·       Animais nocivos ao homem
 
Estratégia:

                Daremos início ao projeto com uma conversa sobre o solo, ou seja o chão que pisamos. Dizer que o solo é chamado de terra, que ele é formado de minúsculos pedacinhos de rochas e de animais e vegetais mortos. É no solo que plantamos, andamos e etc... É no solo que vivem a maioria dos animais. Alguns animais vivem dentro do solo: as formigas, minhocas. Explicar que o solo é formado por uma mistura de areia, barro, restos de animais, vegetais e pedras.

                Fazer um trabalho com as crianças onde terão que trazer para a sala algum tipo de solo: areia, barro, argila, etc... Faremos desenhos e pinturas.

                 Sobre a água iremos conversar sobre sua importância para a vida na Terra. Sem água não existe plantação, o homem e os animais. Na Terra, a água é encontrada em vários lugares: no mar, nos rios, nas lagoas, nas fontes, etc...Comentar que as pessoas usam a água para beber, cozinhar lavar roupa, pratos, regar plantas, etc... A água que bebemos é limpa, sem cor, de temperatura agradável e que devemos beber apenas água filtrada ou mineral.

                Faremos desenhos, cartazes, pinturas que retratem a importância da água.

                Com relação ao ar, explicar que ele está em todos os lugares e que sem ele não existiria vida na Terra. É no ar que encontramos o oxigênio para respirarmos.

                O ar tem outras utilidades: Quem sabe quais?

- encher pneus de carro, bicicleta;

- encher bolas, bexigas;

- movimentar os galhos das árvores, movimentar as ondas do mar.

                O vento agradável é chamado de brisa e podemos fazer cata-ventos, empinar pipa, etc. usando uma brisa.

                Os ventos muito fortes são destruidores, derrubam casas e levantam muita poeira.

                Em locais de maior vegetação o ar é mais puro.

                Nas cidades há mais poluição lançada por chaminés, escapamentos de carros.

                Propor experiências com bexigas para mostrar que o ar existe apesar de não vermos ou pegarmos.

                Conversar com os alunos sobre as plantas: Quais as fases de crescimento e o que é necessário para que ela se desenvolva.

                Para isso iremos plantar alguma semente para que possam cuidar e observar seu crescimento. Conheceremos através de figuras a diferença entre um jardim, uma horta e um pomar.

                Conversar e mostrar as partes de uma planta (raiz, caule, folhas, frutos, sementes) reconhecendo a importância da cada parte.

                Fazer desenhos, passeios em locais de muita vegetação.

                Explicaremos aos alunos o tema: Ecologia. O que ele significa e as lutas dos ecologistas em defesa da natureza.

                Fazer com os alunos dois cartazes, onde ilustre a natureza sem a agressão do homem e outro com a natureza destruída.

                Explicar aos alunos que para amenizar este problema é necessário que cada um faça um pouquinho, como: não jogar lixo nas ruas, nos terrenos, plantar árvores e flores, etc.

                Vamos conhecer o nome de árvores frutíferas e algumas flores.

                Faremos dobraduras como: árvores e flores.

                Iremos fazer uma experiência de um jardim portátil, usando cascas de ovo, usar sementes ou mudas de flores.

                Em linguagem faremos cruzadinhas, treino dos nomes das árvores.

                Fazer desenhos, recortes e colagens sobre a natureza.

                Conversar com os alunos sobre os animais.

                Onde veremos que os animais são seres vivos. Eles nascem, crescem, se reproduzem, envelhecem e morrem. Falaremos sobre o nascimento dos animais que alguns nascem do ovo e que ele é chocado até que sua casca se quebre e nasça um lindo filhotinho.

                Outros animais nascem como nós, seres humanos. Formam-se e crescem dentro da barriga da mãe, e depois de certo tempo, nascem.

                Comentaremos sobre a alimentação dos animais, há animais que se alimentam de plantas, outros de animais mesmo e existem os que comem os dois. Veremos as moradias dos animais onde há alguns que constroem suas casas. Ex: aranha, abelha. Outros procuram lugares para se proteger, como: os macacos, os esquilos. E outros que cujas casas são construídas pelo homem: cachorro, gato.

                Observaremos as diferenças que existem entre os animais, como: lugar onde vivem, o tamanho, a cobertura, o número de pés, locomoção. Veremos quais são os animais domésticos e os selvagens, os animais úteis e nocivos ao homem.

                Faremos imitações onde a criança reproduzirá o som, a locomoção dos animais.

                Realizaremos desenhos, pinturas, dobraduras, recortes, colagens, sucatas, modelagens, e construiremos um mobile de joaninhas.

                Em linguagem, trabalharemos o texto: Joaninha (rimas), e as músicas: A minha Gatinha Parda, e o Pato; ambos com interpretação da música.

                Em Matemática veremos a quantidade de patas dos animais.

                Confeccionaremos um jogo da memória para cada um com os animais.

                Realizaremos uma visita ao Museu da Água.


Avaliação:

               Será avaliado a criatividade, a participação e o interesse pelas atividades dentro e fora da sala.
                As atividades serão avaliadas para sabermos se houve a compreensão por todos sobre o assunto.
                Encerraremos os projetos com um álbum contendo conversas e ilustrações sobre o tema.



Projeto: RECICLAGEM

Duração: Novembro

Objetivos:
·       Compreender o período de decomposição de cada elemento;
·       Reconhecer os elementos prejudiciais a natureza;
·       A conscientização da importância da reciclagem para o meio ambiente;
·       Identificar para selecionar os materiais;
·       Entender o processo de reciclagem;
·       Despertar e desenvolver as capacidades potenciais dos alunos.
·       Despertar cada criança para as inter-relações entre os elementos que compõem o meio ambiente, das quais os seres humanos são parte integrante.
·       Atuação construtiva, que traga benefícios próprios e para a sociedade.


Conteúdo:
·       O plástico
·       O papel
·       O vidro
·       O metal


Estratégia:

                Iniciaremos o projeto conversando sobre o homem em suas relações com a natureza, onde sempre foi equilibrada, porém nas últimas décadas, estes vem destruindo a paisagem, aniquilando a flora e a fauna, deteriorando em grande parte esse planeta: destroem as matas, poluem as águas, aniquilam espécies animais e suas próprias espécies. Dessa forma devemos conscientizá-los, de que se não podemos acabar com o lixo, podemos perfeitamente diminuí-lo. Pois reciclar permite que reduza o volume do lixo criando novas opções.

                Realizaremos nosso trabalho com as crianças dentro da sala de aula com um cantinho destinado a receber materiais que os alunos poderão trazer de casa como: revistas, jornais, plásticos, caixas etc., enfim materiais que possam ser aproveitados de alguma forma, que iriam para o lixo, tornando-os úteis e interessantes.

                Faremos cartazes com os anos de decomposição de cada elemento, mostrando o que é prejudicial ou não ao meio ambiente.

                Desenvolveremos trabalhos fazendo montagens de murais, jogos, ditados, desenhos, pinturas, identificação de marcas, seriação, agrupamento, lateralidade, conceitos de maior/menor, pouco/muito, noção de comprimento, formas geométricas.

                Construiremos brinquedos de sucata confeccionados pôr eles mesmos.

                Explicar aos alunos como funciona a reciclagem:

- reduz a poluição do solo, da água e do ar;

- diminui o desperdício;

- evita o desmatamento;

- melhora a limpeza da cidade.



                Mostrar quais são os materiais recicláveis:

- vidro- litro de bebidas, copos (exceto lâmpadas).

- plásticos - sacos de leite, potes de margarina, e outros.

- papel - papel de computador, papelão, revista e outros.

- metal - latas, tubos de pasta de dente, tampas de garrafa, pregos e outros.

                Ensinar a separar o lixo e a conscientização deste ato.

                Após conversarmos e observamos sobre a reciclagem, iremos confeccionar papéis reciclados.


Avaliação:

                A avaliação será feita através de observação e registro das falas dos alunos sobre o que aprenderam sobre reciclagem. Faremos anotações também do comportamento em relação a conscientização da importância do ato.



ANEXO: Sistemática de Avaliação

                               De acordo com a Lei 9.394/96, estabelece na Seção II, referente à Educação Infantil, artigo 31 que: “... a avaliação far-se-á mediante acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao ensino fundamental”.

                               A avaliação tem como objetivo verificar o processo evolutivo, o desempenho e o rendimento das crianças. Nesse processo para que se garanta a efetividade do trabalho docente torna-se importante que o professor tenha maior autonomia à medida que ele possa desenvolver instrumentos que organizem a sua prática reflexiva. Um dos instrumentos é a observação sistemática de atividades que, significativas e integradas permitem ao professor perceber as dificuldades e o progresso das crianças.

                               Para que a avaliação possa contribuir para enriquecer o trabalho do professor, é necessário que este a registre. Os registros das observações devem ser sistemáticos e o professor deve ter um lugar (um caderno, um fichário, no qual faça as suas anotações). Essas anotações serão feitas individualmente de cada aluno.

                               Ao praticar o registro das observações e trocando experiências com seus pares, o professor descobrirá a forma de avaliar mais adequado às suas condições de trabalho.

                               A avaliação não se restringe apenas às crianças, mas deve atingir também aos professores, especialistas e demais profissionais envolvidos na ação pedagógica, deverá ser feita de forma sistemática através de auto avaliação, discussão em grupo e análise dos resultados obtidos, visando o replanejamento e avaliação da prática pedagógica.

2 comentários:

ALESSANDRA disse...

Nome: Vanessa Inêz
Assunto: Postagens
Mensagem: Eu gostei muito desse blog,estão de parabéns!!!!!!!
Website: http://educacao-ale.blogspot.com.br/p/contato.html
sender IP: 187.78.53.170 - Referer: br.foxyform.com

Andriny Sutil disse...

Nossa, estão de parabéns, amei o blog, me deu muitas ideias para minhas aulas, muito obrigada, foi muito útil ! ☺

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates