SEGUIDORES...

16 de agosto de 2011

Leitura compartilhada de História em quadrinhos


Objetivos:
ü  Divertir-se com a leitura de uma história em quadrinhos.
ü  Acompanhar a leitura de uma história em quadrinhos realizada por você.
ü  Procurar coordenar aquilo que é lido em voz alta com o texto escrito.
ü  Aproximar-se das características das histórias em quadrinhos.
ü  Utilizar na leitura as estratégias de seleção, antecipação e verificação, considerando aquilo que já sabem sobre o sistema de escrita, para localizar-se na
leitura das histórias em quadrinhos.
ü  Utilizar as imagens e aquilo que você lê para construir o sentido do texto.
Planejamento:
ü  Quando realizar? Como é uma atividade permanente, escolha um momento
fixo da rotina, uma vez por semana.
ü  Como organizar os alunos? Como é uma atividade coletiva, os alunos devem
ficar sentados em suas carteiras.
ü  Que materiais são necessários? Cópias da história em quadrinhos.
ü  Duração: cerca de 20 minutos.

Encaminhamento:
ü  Antes da aula, selecione uma história em quadrinhos para ler com sua turma e providencie as cópias.
ü  Distribua as cópias e explique: enquanto você lê, cada um precisa acompanhar em sua cópia. Insista em que devem também prestar atenção nos desenhos, nas expressões das personagens e nas cenas.
ü   Pergunte aos alunos se conhecem a personagem da tirinha e o que sabem sobre ela. Essa conversa inicial é importante para os alunos compartilharem informações que ajudam a compreender a história – por exemplo, se a criança souber que a Magali é comilona, fica fácil entender por que sempre há comida em suas historinhas.
ü  Proponha que tentem contar o que acontece na história apenas observando os desenhos. Trata-se de uma forma interessante de favorecer o uso da imagem para antecipar o significado de um texto.
ü  Pergunte se sabem o que está escrito em letras maiores, no primeiro quadrinho (o nome da personagem). Quando alguma criança responder corretamente, diga-lhe para contar aos colegas como ficou sabendo. Peça-lhes também que utilizem seus conhecimentos das letras para descobrir com que letra começa e acaba o nome da personagem.
ü  Inicie a leitura, indicando sempre qual é o quadrinho e qual o balão que está lendo. Sugira também que os alunos identifiquem qual das personagens está falando e pergunte como sabem. É um jeito de ajudá-los a se localizar na leitura (saber qual quadrinho vem antes, qual vem depois etc.) e perceber algumas características dos balões (que têm uma espécie de seta que aponta para a personagem que fala; que o formato do balão, o formato e o tamanho das letras podem indicar emoções e a intensidade com que se fala). O mais provável é que alguns alunos já saibam as respostas a suas perguntas; nesse caso, é importante que eles se manifestem e compartilhem seus conhecimentos com os colegas.
ü  De vez em quando você pode investir um pouco mais de tempo para explorar a expressão de uma personagem, com perguntas como: Olhem para a cara do Cebolinha. O que parece estar sentindo? Por que está assim? Vocês acham que a Mônica gostou do que o Cascão disse? Como vocês sabem que ela não gostou? Tenha sempre presente que esse tipo de texto só será compreendido se houver uma interação permanente entre imagem e escrita para construir o sentido. Sua leitura em voz alta é necessária para que os alunos tenham acesso à parte escrita, e é igualmente importante chamar a atenção deles para os componentes visuais da narrativa.
ü  Após a leitura de cada quadrinho, sugira que os alunos antecipem o que virá a seguir. Em geral, os elementos inesperados são os principais responsáveis pela graça dessas historinhas. Assim, as antecipações aumentam a surpresa, quando as crianças constatam que a personagem não fez o que elas esperavam.
ü  Interrompa de vez em quando a leitura para pedir aos alunos que ainda não lêem convencionalmente que tentem localizar determinada palavra num balão – nessa atividade deverão pôr em jogo seus conhecimentos sobre as letras e seus sons. Mas embora seja recomendável realizar atividades assim, tenha sempre em vista que a finalidade da leitura é a diversão com a historinha. Com muitos momentos de localização de palavras você corre o risco de esvaziar a atividade de seu objetivo principal.
ü  Terminada a leitura, converse com as crianças sobre o que entenderam da história, se acharam engraçada, o que aprenderam sobre as personagens e assim por diante.
ü  Você também pode pedir que os alunos contem a história, como se fosse um reconto.

O que fazer se...

...Os alunos demonstrarem poucos conhecimentos das histórias em quadrinhos?
Nesse caso, você terá de oferecer informações quanto à orientação da história em quadrinhos e explicar características das personagens, o que pode ser feito antes da leitura e ao longo dela.
...Em vez de acompanharem em suas cópias, os alunos ficarem olhando para você?
Nesse gênero de texto, a observação das imagens é fundamental para garantir a compreensão. Chame a atenção dos alunos a cada momento para a expressão facial de uma personagem, para um detalhe do cenário e outros elementos que possam atraí-los para que acompanhem a leitura e, ao mesmo tempo, observem as imagens.

...Os alunos pedirem para ler em voz alta em seu lugar?
Os alunos costumam se sentir à vontade para se arriscar nesse tipo de leitura. Porém, é comum que ainda não sejam leitores fluentes e que sua leitura não considere a expressividade do texto. Isso pode contribuir para tornar a atividade mais longa e maçante. Deixe que leiam um ou dois balões, ou combine com alguns para treinarem a leitura de alguma história previamente, mas não muito longa!
Variações:
ü  Você pode complementar e enriquecer essa atividade explorando mais o trabalho com histórias em quadrinhos.
ü  Apresentar outras personagens, além das da Turma da Mônica: Garfield, a Turma do Charlie Brown, Menino Maluquinho e Horácio também são adequados ao público infantil.
ü  Depois de conhecer bem as personagens de Maurício de Souza, ler uma biografia do criador da Turma da Mônica.
ü  Fazer uma visita ao site da Turma da Mônica, para que as crianças tenham oportunidade de acessar inúmeras histórias em quadrinhos.
ü  Em vez de ler apenas tirinhas, escolha histórias de uma página inteira, ou mais longas, que seus alunos possam acompanhar.

FONTE: GUIA DE ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS - 1ª SÉRIE (VOL. 02) - SEESP.

0 comentários:

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates