SEGUIDORES...

17 de agosto de 2011

Diagnóstico da fase de aquisição da escrita


É fundamental que no início das aulas seja realizada uma avaliação diagnóstica ou sondagem, para partirmos do que nossos alunos já sabem, tornando assim, nosso ensino muito mais significativo e coerente.

Para 1º e 2º anos, logo nas primeiras semanas de aula, os professores já podem realizar “a sondagem”.

Organizar uma lista de palavras com o mesmo tema. A lista deve ser iniciada com as palavras polissílabas, depois as trissílabas, dissílabas e monossílabas, por último uma frase referente a lista utilizada. A sondagem deve ser realizada individualmente.

Como realizar a sondagem: Numa folha de sulfite, pedir ao aluno que escreva o seu nome. Abaixo do nome a professora dita a palavra inteira, não em sílabas. O aluno escreve e o professor solicita a leitura da palavra. O aluno lê apontando com o dedo o que escreveu.
Ao término da sondagem, o professor registra no ditado, a forma como o aluno leu (global e/ou silabicamente), a fase de escrita em que se encontra e outras informações importantes. A cada bimestre deve ser realizada uma nova sondagem para verificar os avanços dos alunos.

Exemplos:

Lista de animais
DINOSSAURO
CAMELO
RATO

Frase: O RATO SAIU DA TOCA.



Lista de material escolar
LAPISEIRA
CADERNO
LÁPIS
GIZ
Frase: O LÁPIS CAIU NO CHÃO.



Como trabalhar para que o aluno avance para o nível alfabético?


A hipótese alfabética parece ser um fim de um longo trabalho, mas é o começo de mais uma longa fase.

Características:

1. Escreve compondo sílabas foneticamente corretas;
2. Desconsideram a segmentação entre palavras;
3. Hipercorreção: exagera no uso de acentos e pontuação.


Intervenções:

1. Consultar dicionário;
2. Revisão de textos;
3. Quadro de regularidades;
4. Forca;
5. Segmentar pequenos textos (parlendas, quadrinhas etc).
6.Pintar lacuna entre palavras em pequenos textos (segmentação).



Características:
1. Fase de transição - silábico e o alfabético.
2. Ora compõe sílabas, ora não compõe na mesma palavra.
3. Faz maior uso de consoante.
4. Acredita que algumas consoantes se bastam para a composição da sílaba. Exemplo: B = BE.


Intervenções:
1. Cruzadinhas;
2. Forca;
3. Texto lacunado;
4. Pedir para a criança ler o que escreveu;
5. Ler para a criança o que ela escreveu do modo que ela escreveu.
 


 
Características:
1. Percebe a relação entre a oralidade e a escrita;
2. Usa uma letra para cada som;
3. Pode ou não fazer uso de valor sonoro;
4. Determina mínimo de letras.
 

Intervenções:
1. Trabalhar com nomes dos alunos;
2. Textos de memória (parlenda, cantigas, listas etc);
3.Cruzadinhas e textos lacunados para perceber o número de letras das palavras;
4. Atividades para contar as letras e as sílabas das palavras;

5. Atividade para alterar vogais e manter as consoantes. Exemplo: BOLA- BOLO -BELA


 

HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICA

Características:
1. Utilizam números, letras e psedo-letras;
2. O critério de qualidade é forte;
3. Não compreendem que a escrita é a representação da fala;
4. Realismo nominal (quanto maior o objeto representado, maior o número de caracteres) Exemplo: A formiga é pequena por isso escrevem com menos letras, enquanto que o boi é grande então eles escrevem com mais letras.


Intervenções:
1.Trabalhar com o o nome próprio e dos outros;
2.Leitura de textos que saibam de memória pelo professor e pelo aluno (parlendas, cantigas, trava-línguas etc.);
3. Oferecer lista de palavras com lacunas/ figuras;
4. Cruzadinhas com banco de palavras e/ou com imagens.

FONTE: www.diariodaprofaglauce.blogspot.com

0 comentários:

Postar um comentário

Template by:

Free Blog Templates